Ferramenta mostra onde ficava sua casa há milhões de anos

Sim, recentemente foi lançada uma ferramenta online que mostra como era o planeta Terra de 750 milhões de anos até hoje. É parecido com o Google Maps, mas nela você pode ver onde ficava sua casa enquanto ainda existia a Pangeia (o supercontinente) por exemplo.

A ferramenta se chama Ancient Earth (basta clicar para ser direcionado) e nela além de fazer buscas por endereço, pode-se ver como foi a evolução do planeta durante esses milhões de anos.

Além da pesquisa por datas, que aparece na parte central superior da tela, pode-se fazer a busca por períodos, na parte superior direita, por exemplo, o período Jurássico, Cretáceo e Triássico.

Na mesma caixa, pode-se consultar a época onde apareceram os primeiros organismos multicelulares, os primeiros répteis, os primatas e os dinossauros.

No canto inferior esquerdo aparecem informações de cada período selecionado, se for escolhido um endereço, aparecem inclusive informações acerca dos organismos ou animais encontrados naquele local, no período escolhido.

Estas notícias e informações que aparecem no mapa, levam a outro site com maiores detalhes sobre cada espécie ou organismos que viveram nos locais escolhidos pelo usuário.

O mapa também pode ser rotacionado para ver diversas informações que constam nele, por exemplo, como eram os oceanos no decorrer destes milhões de anos, onde ficava cada continente e como foram se separando durante as eras que o planeta percorreu.

A ferramenta foi criada pelo engenheiro do Google Ian Webster, que também é responsável e curador da maior base de arquivos e dados online referentes aos dinossauros.

Webster diz que a base do Ancient Earth conta com dados coletados por geólogos durantes anos, e, organizados no projeto Paleomap, chefiado pelo paleogeógrafo Christopher Scotese.

O criador do Ancient Earth ainda se diz maravilhado que geólogos tenham coletado tantos dados para ele saber onde sua casa se encontrava há 750 milhões de anos e, diz que espera que os usuários também fiquem.

No mais, ele diz que o mapa apresentado trata-se apenas de uma aproximação, por mais que os modelos das placas tectônicas se referem a resultados bem precisos, além disso, é o mais citado por estudiosos da área e cobre o maior período de tempo possível.