Como manter o estilo diante da obrigatoriedade de uniformes no trabalho, por Donata Meirelles

O trabalho assume grande importância na vida de grande parte das pessoas adultas de todo mundo. Além do necessário e desejável caráter econômico, alguns outros fatores circundam o ambiente de trabalho, assinala Donata Meirelles, que trabalha no segmento de moda. Um dos pontos, em se tratando de questões laborais é a roupa que se deve usar nesses locais. Na maioria dos casos, contudo, os colaboradores de uma dada empresa recebem uniformes, de forma que já se sabe o que vestir para trabalhar.

A empreendedora destaca que um dos pontos mais relevantes na hora de se vestir para o trabalho refere-se à adequação que deve haver nas escolhas de roupas, calçados e acessórios. Embora a forma como alguém se veste não é o único critério a ser avaliado pelas companhias, é fundamental que haja uma sintonia entre o que o trabalhador deseja expressar e as peças que procura empregar. Isso, conforme pontua a empresária é relevante para que o colaborador consiga ter controle sobre os rumos da própria carreira.

Engana-se, contudo, quem acredita que o uso de uniforme possa condicionar o trabalhador a uma posição em que este perca sua identidade. Mesmo tratando-se de um tipo de vestimenta que de certa maneira iguala os profissionais de uma dada companhia, esta não consegue sufocar o estilo que cada indivíduo possui ou quer expressar. Isso, conforme reporta Donata Meirelles vai muito além da roupa que se veste, já que até mesmo o jeito de andar, pentear os cabelos e a forma como se comunica são ações responsáveis por diferenciar as pessoas em quaisquer ambientes.

Em algumas ocasiões, contudo, a moda deve ser sobreposta por outras questões. A segurança em meio ao ambiente de trabalho, por exemplo, é algo indiscutível, devendo ser respeitada em todos os momentos. Isso pode ser conferido quando há a exigência de se empregar uniformes específicos, que possuem o caráter de resguardar o profissional de situações que possam oferecer algum grau de risco à sua saúde ou à própria vida. Dentre as profissões que demandam este tipo de vestuário estão aquelas da área da saúde, em que os colaboradores também são orientados quanto ao emprego de roupas, calçados e paramentos considerados fundamentais à execução de determinados serviços.

Uma maneira de se manter o estilo, mesmo com a obrigatoriedade do uso de uniformes, é através do uso de alguns acessórios. Vale ressaltar que é necessário que se observe se bijuterias e outros itens são permitidos na companhia onde se atua. Com algumas exceções, sobretudo por questões de segurança, grande parte das empresas não faz qualquer objeção quanto ao uso desses itens, avalia a empreendedora. Assim sendo, vale apostar em brincos, gargantilhas, presilhas e outros elementos que possam conferir maior elegância ao visual. Além disso, este tipo de uso pode colaborar para que o trabalhador consiga utilizar acessórios que reforcem seu estilo.

Quem gosta de maquiagem também pode empregá-la em na grande maioria de segmentos profissionais. Há até algumas profissões em que maquiar-se é uma das exigências para o ingresso no cargo, como aquelas que são do ramo da beleza, por exemplo. Assim como os acessórios, a maquiagem tem o poder de criar um tipo de identidade para a pessoa que está indo trabalhar. Com uma grande variedade de produtos disponíveis no mercado, é possível escolher aqueles que estejam de acordo com os gostos de quem irá utilizá-los, bem como do posicionamento da empresa em relação a isso.

Quando não se sabe ao certo se é permitido ou não o emprego de acessórios ou maquiagens no ambiente de trabalho de uma determinada companhia, o mais indicado é seguir o que diz o bom senso, ou seja, melhor manter a discrição. Perguntar aos gestores de recursos humanos da empresa quanto ao uso desses elementos também é uma decisão bastante acertada, destaca a empresária Donata Meirelles. Caso não haja uma informação clara sobre o assunto, é importante que estes itens sejam usados de modo discreto, reservando para outras ocasiões o que for considerado mais ousado, como festas e eventos sociais que ocorram à noite.

Para quem precisa usar uniforme, vale destacar que o aspecto com que o colaborador se encontra pode dizer bastante sobre sua visão de mundo. Em outras palavras, é válido que este tipo de roupa laboral esteja sempre asseado, pois isto causará uma boa impressão dentro do meio onde se trabalha. Em tempos onde a competitividade por emprego anda cada vez mais acirrada, é importante que o colaborador transmita o melhor de si também por meio de como se apresenta para trabalhar, aponta a empreendedora.

Algumas empresas, sobretudo as mais modernas, possuem perfis descontraídos, de forma que a forma como o trabalhador se veste pode ser exuberante. É o que ocorre em algumas companhias que atuam com a criatividade de alguma forma. A forma de gestão dessas empresas é pautada no bem-estar de seus funcionários e isso fica bastante claro desde que a pessoa começa a trabalhar nesses locais. Embora ainda representem minoria no mercado, estas se expandem a cada ano.

Os colaboradores, sobretudo os que trabalham há bastante tempo numa mesma companhia, devem atentar para as modificações que podem ocorrer com o passar do tempo em relação ao que é permitido utilizar em ambiente de trabalho. Ainda que a empresa possua uma forma mais restritiva de lidar com essa questão, isso pode se alterar quando da entrada de um novo gestor, de maneira que é preciso que se preste atenção a essa possível ocorrência.