Estudos da ANTT destacaram alguns itens para a construção da Ferrogrão, por Felipe Montoro Jens

O importante projeto desenvolvido para instituir a construção da Ferrogrão será iniciado após a oficialização do vencedor do leilão de concessão do governo. Como reporta Felipe Montoro Jens, especialista em Projetos de Infraestrutura, o empreendimento tem como intuito proporcionar um novo corredor ferroviário para a exportação de produtos nacionais pelo Arco Norte do país.

Para que o edital com as diretrizes do leilão fosse devidamente preparado, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou, no dia 31 de outubro de 2017, informações de alguns estudos com tópicos a serem atendidos pela concessionária após a conclusão do leilão, menciona Felipe Montoro Jens.

A Ferrovia do Grão contará com a extensão de 1.142 km e passará por uma área florestal entre Sinop-MT e Miritituba-PA. Estima-se que para a realização deste projeto o investimento seja de aproximadamente R$12,6 bilhões. De acordo com as informações do portal de notícias do PPI e noticiadas por Felipe Montoro Jens, a construção inclui itens como: terraplanagem, desapropriação, sinalizações, engenharia e material rodante, compensação socioambiental, entre outras obras adicionais.

Como consta nos levantamentos da ANTT realizados em 2017, o serviço de transporte oferecido pela concessionária será a fonte de sua remuneração, sendo o risco de variação da demanda assumido pela própria entidade, lembra Felipe Montoro Jens. A administração do negócio seguirá o “modelo vertical de exploração da ferrovia”, onde apenas uma empresa deve atuar na área de operação dos transportes e na gestão da infraestrutura. O prazo para que o vencedor atue no empreendimento será de 65 anos.

Felipe Montoro Jens destaca que, ainda segundo o portal do PPI, a EF-170, como também é conhecida, proporcionará maior competitividade e capacidade de transporte. Além disso, diante da diminuição do tráfego de caminhões pesados na BR-163, gastos com conservação e manutenção da rodovia serão reduzidos, finaliza o especialista.