Aluguel de bolsas de luxo: Donata Meirelles destaca o caso de sucesso de uma jovem empreendedora

A empreendedora Anna Lugli, assim que concluiu a faculdade de administração, passou a gerir um negócio próprio, informa a também empresária Donata Meirelles. A modalidade empresarial escolhida pela jovem de 27 anos foi o e-commerce, já o nicho escolhido é o de aluguel de bolsas luxuosas. No início das operações, a empresa cujo nome é “I bag you”, contava com peças próprias que já não eram utilizadas por ela. Desde a abertura no ano de 2.017, houve crescimento expressivo da demanda pelo serviço, de modo que passou a receber em torno de 300 pedidos mensalmente.

A loja online de Anna atualmente possui um estoque com 170 bolsas. Dentre os modelos que fazem parte do acervo, há estilos variados, tais como de festas, malas de mão. A criadora da I bag you destaca que o ponto em comum no que se refere às peças é o fato de todas serem consideradas de luxo. Um dos diferenciais do e-commerce em questão é a possibilidade das clientes passarem a portar um item luxuoso somente quando houver alguma ocasião específica.

As solicitações pela utilização das bolsas se dão de duas maneiras, segundo Anna. O aluguel pode tanto ser efetuado diretamente através do site, quanto pelo escritório da empresa, que se localiza na cidade de São Paulo. O tempo que cada cliente ficará em poder de uma determinada bolsa costuma variar. Desse modo, pode-se até mesmo permanecer utilizando uma mesma peça pelo período de um mês ou mais. O que vale, conforme salienta a proprietária da loja, é a combinação feita entre a empresa e a cliente.

Donata Meirelles salienta que a ideia para criação da loja surgiu no ano de 2.015, na época em que a jovem estava elaborando o seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Na ocasião, Ana passou a dar mais atenção aos itens que já não utilizava mais, especialmente em relação às bolsas de grife que possuía. Embora o pensamento inicial fosse o de vender as bolsas, a idealizadora do e-commerce não se viu animada, uma vez que as interessadas ofereciam valores que considerava desinteressantes. Foi então que passou a considerar a possibilidade de alugar as peças.

Ainda que na ocasião os seus planos estivessem todos voltados à realização do TCC, a jovem percebeu que havia uma oportunidade real de que o negócio fosse aberto. A primeira atitude da empreendedora foi efetuar um plano de negócios. Na época, ela decidiu que, caso ainda estivesse motivada, no final daquele ano colocaria em prática o seu projeto. E assim o fez. Tão logo se formou, Anna se dedicou a criação do site que hoje responde por grande parte das operações da empresa. Para que conseguisse de fato concretizar sua ideia, ela achou conveniente contratar os serviços de uma consultoria empresarial.

Mesmo com o sucesso experimentado nos dias atuais, Donata Meirelles enfatiza que os planos da jovem não foram fielmente concretizados. No presente, Anna explica que muitos pontos de seu planejamento precisaram ser alterados, a fim de que o negócio fosse inaugurado conforme a realidade do mercado. A plataforma de vendas, por exemplo, passou por ajustes variados, de modo que o lançamento do site tempos depois do que se esperava. Apesar dos contratempos, a inauguração da loja se valeu de uma data importante para o comércio, uma vez que ocorreu no Dia Internacional da mulher.

Tão logo inaugurou o e-commerce, a equipe da loja contava com uma equipe formada por apenas duas pessoas. Com o passar do tempo, entretanto, a lucratividade da empresa possibilitou com que outras contratações fossem feitas. Assim, hoje a I bag you possui um total de seis colaboradores. Segundo a própria Anna, o faturamento experimentou crescimento de 175%, se comparado com o período inicial das operações. A clientela da companhia é de cerca de 5.000 pessoas. Para manter as consumidoras fidelizadas, a jovem alega adquirir novos modelos de bolsas com certa frequência, optando por peças da moda.

Mesmo que a ideia de se alugar uma bolsa possa parecer longe da realidade de pessoas mais abastadas, Anna ressalta que a clientela classificada como “AAA” tem se rendido a este tipo de serviço, dada a sua praticidade e até mesmo economia que proporciona. A questão de se manter um estilo consciente de consumo é outro fator que, segundo ela, tem feito o negócio deslanchar. A jovem enfatiza que cada vez mais as pessoas procuram adquirir somente o que for mais durável, já os itens de moda, por exemplo, passaram a ser alugados.

Mesmo se mostrando disposta a informar o percentual de crescimento da lucratividade de seu negócio, Anna opta por não revelar qual é o montante recebido anualmente. Em relação aos planos para o futuro, a jovem diz preferir continuar empreendendo somente na capital paulista. A explicação para isso está no fato de conseguir dar mais atenção às consumidoras dessa região.