Para acalmar crianças antes das cirurgias, pediatra cria gibi

Um pediatra do Hospital de Jundiaí se tornou uma das notícias mais comentadas do início de agosto.

O motivo? Ele criou um gibi para as crianças que vão passar por cirurgia lerem e se acalmarem.

O gibi apresenta a história do personagem Luke, uma criança que precisa passar por uma cirurgia e está com medo. Nesse gibi o médico tranquiliza a criança.

O médico Márcio Lopes Miranda que é especialista em cirurgia pediatra percebeu que além das crianças, as famílias também ficavam muito aflitas antes de uma cirurgia.

O gibi surgiu com a ideia de acalmar as crianças explicando como a cirurgia funcionaria, mas também para acalmar seus familiares explicando em termos ‘comuns’ muitos termos médicos ‘complicados’.

De acordo com o médico, uma cirurgia traz ansiedade e nervosismo para todos da família. O gibi tem como função tranquilizar e explicar detalhadamente todos o procedimento da cirurgia.

O gibiagora é distribuído gratuitamente tanto em hospitais públicos quanto em hospitais privados para atingir o maior número possível de pacientes e famílias.

Na história o menino Luke precisa passar por uma cirurgia de Hernia Inguinal, essa cirurgia não foi escolhida por acaso já que é uma das maiores causas na infância tanto em meninos quanto em meninas.

Todo o processo que envolve a cirurgia é apresentado no livro em uma ‘linguagem infantil’ para que as crianças entendam com facilidade e assim tirem suas dúvidas.

A família, por sua vez, também se sente mais acolhida com esse atendimento ‘mais próximo’.

Mas isso só foi possível devido aos pais de crianças que já passaram por cirurgia com esse mesmo médico.

Um dos pais era artista gráfico e uma mãe de outra criança era escritora de livros infantis. Foi a junção deles com o médico que fez o gibi sair da ideia e ir parar no papel.

O gibi fez tanto sucesso que uma segunda edição dele já foi lançada dessa vez contando outra história, a história de Belinha, uma criança portadora da doença mielomeningocele, que é uma má formação congênita na coluna vertebral.

O projeto não tem fins lucrativos, sendo distribuído gratuitamente.